Palavra do presidente
Deus é mais brasileiro do que possa parecer
14 OUT 2020
Por Arceno Athas
00:00

Rogério Rufino - Presidente da ACIFAS
Estamos aos poucos retomando a vida normal e deixando para trás toda aquela angústia provocada pelo Corona. Aliás, já não era sem tempo. O sofrimento imposto ao cidadão, especialmente com a perda de entes queridos; da  vaga de trabalho para muitos, tão necessária ao sustento da família; o fechamento de portas dos estabelecimentos que não suportaram a carga pesada de uma economia em coma; a exploração política inoportuna que jamais se poderia admitir;  tudo já não seria pouco, sem contar o que se somou ao cotidiano de cada brasileiro e suas desilusões naturais. 

Pode parecer que a gente é negativista, que sentimos prazer em explorar a tragédia alheia, como se fossemos imunes a tudo o que aconteceu e que ainda continua a acontecer, embora hoje em menor dose que ontem. Não. Não somos assim.  Nos momentos de maior tristeza, buscamos desenvolver ações para atender os nossos chegados e muitos dos atingidos. Choramos com eles as suas perdas. E continuamos a fazer o possível para amenizar a dor de muitos. 

Independente desse período dolorido da história humana - no Brasil foram ceifadas quase 150 mil vidas por conta do vírus - é imperioso contribuir grandemente para que a vida de todos e de cada um se normalize, que as pessoas voltem a sorrir. A solidariedade nunca foi tão aclamada e exigida. Da mesma forma que a precaução. O Corona ainda está por aí. É vital que se esteja sempre prevenido, obedecendo o distanciamento social; usando máscara ao dialogar com outras pessoas; higienizando as mãos sem esquecer do álcool recomendado; enfim, dar sequência à prevenção até que se consuma a destruição total do risco. Vamos em frente. Acreditando sempre que Deus é mais. E, queiram ou não, mais brasileiro do que parece.